Crianças que brincam ao ar livre são mais espiritualizadas e criativas

IMG_0466

            Desligue a TV, esconda o videogame e mande as crianças brincarem ao ar livre se quiser criar filhos mais sensíveis, realizados e espiritualizados, sugere um recente estudo. Descobriu-se que crianças que passam bastante tempo brincando ao ar livre possuem um senso mais forte de conexão espiritual com o planeta e de paz.

Para o estudo, publicado no Journal of the Study of Religion, os pesquisadores da Universidade Estadual de Michigan realizaram entrevistas extensas, diários, observações e conversas com os pais participantes para medir os valores estéticos e as sensibilidades.

Crianças que passaram de cinco a 10 horas por semana brincando ao ar livre demonstraram possuir mais imaginação, criatividade e curiosidade, bem como um apreço mais profundo pela beleza da natureza – ­sejam arbustos, cursos d’água ou fascínio por colmeias de abelha, observaram os pesquisadores.

As 10 crianças participantes do estudo, com idades entre sete e oito anos, relataram sentimentos de paz e deslumbramento

diante de fenômenos naturais como tempestades e disseram que se sentiram felizes. Elas também expressaram um sentimento de pertencimento ao mundo e uma necessidade apurada de proteger o planeta.

Embora em pequena escala, as descobertas enfatizaram a importância de se brincar livremente e seu impacto duradouro: os pais de crianças que expressaram maior afinidade com a natureza também relataram passar quantidades consideráveis de tempo brincando ao ar livre durante a infância.

Mais do que videogame e desenhos animados, os pesquisadores teorizam que a diversidade multissensorial da natureza – sinais, sons e cores – pode ajudar as crianças a se sentirem mais vivas e confiantes.

Já outro estudo publicado na Finlândia descobriu que diferenças de gênero influenciam na visão sobre a natureza de crianças em idade escolar: enquanto as meninas disseram que apreciavam a beleza das flores e das plantas, mais de 30% dos meninos no estudo disseram que poderiam viver sem vegetação.

Fonte: ZH Vida

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.