O poder de cura da flor girassol no corpo físico e energético

 

Girassol é o nome de uma planta nome científico do girassol é Helianthus annus, ou Helios, cujo significado é “flor do sol”. É uma planta originária da América do Norte e possui a particularidade de ser heliotrópica, ou seja, gira o caule sempre posicionando a flor na direção do sol.

A energia que a flor de girassol emana

A flor de girassol atrai felicidade e a cor amarela ou os tons cor de laranja das pétalas simbolizam o poder do fogo, calorlealdadeentusiasmo e vitalidade, refletindo a energia positiva do sol.

Pela sua beleza, a flor do girassol é muito procurada para ornamentação, a frequência que expande pelo ambiente, traz sorte e boas vibrações para o local onde se encontra. É uma flor muito usada no Feng Shui, pois possui características do Sol.

A flor girassol, está fortemente associada à fama, ao sucesso, longevidade, nutrição, poder e calor. Oferecer um girassol a uma pessoa que iniciou um negócio expressa o desejo de sucesso e de boa fortuna para essa pessoa.

O poder místico do girassol

Além da beleza encantadora, a flor girassol tem um poder místico/energético capaz de curar o nosso corpo físico/espiritual e lançar verdadeiras bombas de energias solares para purificação de ambientes onde adorna.

Numa visão holística/espiritualista do uso das energias do girassol, em conexão direta com as forças mágicas da Natureza, o Girassol pode servir de elo de ligação com as Forças Espirituais provindas do Sol, servindo de Portal Interdimensional entre o mundo físico e o espiritual. Pelo poder consumidor do fogo, o girassol é muito poderoso para a limpeza e purificação de ambientes, queimando os miasmas astrais, formas pensamentos impregnadas nas paredes nos objetos, purificando a atmosfera do local. Se aliado ao poder da nossa vontade, intenção consciente de interação com suas energias, a capacidade de atuação das suas forças são potencializadas exponencialmente.

É uma flor muito retratada nas artes. Na pintura, destaca-se a série de quadros “Os Girassóis” do pintor holandês Vincent van Gogh, produzidos durante a sua permanência na cidade de Arles, no sul da França.

Flor de girassol na mitologia grega

A Mitologia Grega apresenta uma lenda que explica o aparecimento da flor girassol. Clítia ou Clície, era uma ninfa que estava apaixonada por Hélio, o Deus do Sol. Quando este a trocou por Leucotéia, Clície começou a enfraquecer. Ela ficava sentada no chão frio, sem comer e sem beber, se alimentando apenas das suas próprias lágrimas. Enquanto o Sol estava no céu, Clície não desviava dele o seu olhar nem por um segundo, mas durante a noite, o seu rosto se virava para o chão, continuando então a chorar. Com o passar do tempo, os seus pés ganharam raízes e a sua face se transformou em uma flor, e continou seguindo o sol. A Mitologia grega conta que assim nasceu o primeiro girassol.

No óleo de girassol, concentra-se um poder de cura imensurável que pode ser usado para uma limpeza e desintoxicação profunda de todo o organismo, podendo proporcionar curas extraordinária.

Um artigo da década de 1990, alemão, relatou a descoberta de um médico bacteriologista russo-ucraniano de nome J. Karach sobre o uso de bochechos de óleo vegetal para bombear as toxinas (metais pesados, micróbios, radioatividade) para fora do nosso corpo.

A cura pelo óleo de girassol

O óleo vegetal de girassol usado deve ser obtido por compressão a frio. No máximo uma colher de sopa, no mínimo uma colher de chá, com bocejo durante 15 a 20 minutos.
Mas atenção! O óleo NUNCA não deve ser engolido

O efeito limpeza ou desintoxicação conseguido com essa técnica de bochechos deve ter a ver com a função orgânica de toda a mucosa bucal assim como, com o movimento de sucção que fazemos ao bochechar.

Em alguns casos, é possível ocorrer uma aparente piora naquele doente que sofre de várias moléstias. É possível que esse efeito possa ocorrer principalmente quando um foco de infecção começa a se desfazer ou a influenciar em outro foco que poderia causar uma grave doença futura. Esse efeito, é uma indicação de que o organismo está reagindo e se recuperando.

O mais aconselhado é bochechar com óleo de girassol de manhã cedo, antes do desjejum.  Para acelerar o processo de cura, esse método pode ser repetido três vezes ao dia, antes das refeições, com estômago vazio.

É preciso continuar o tratamento até o organismo recuperar a sua vitalidade, os resultados serão visíveis.

“A saúde brota da natureza”, livro da Editora Universitária Champagnat – PUC, Paraná, o autor, Prof. Jaime Brüning apresenta a técnica:

  1. Faça bochechos regulares(em jejum e mais duas vezes ao dia), longos (de 15 a 20 minutos) com uma colher de sopa de óleo vegetal de boa qualidade.
  2. Após o tempo dos bochechos o óleo, antes grosso e viscoso, deverá estar fino e esbranquiçado. Cuspa-o integralmente, na pia e lava bem a boca e os dentes.
  3. O resíduo de óleo estará carregado de toxinas, bactérias e afins pelo que você deverá lavar a pia também e, em nenhuma hipótese, engolir restos de óleo.

De início, o óleo é grosso; depois, vai ficando cada vez mais fluído, quando deve ser cuspido. Depois de cuspir o óleo, precisamos bochechar diversas vezes com água e limpar bem os dentes com a escova. Como o líquido cuspido é venenoso, precisamos também limpar muita bem a pia.

No líquido cuspido encontra-se grande quantidade de germes patogênicos e outras substâncias nocivas. Colocando uma gota sob o microscópio, podemos observar uma espécie de filamentos móveis, que são micróbios em primeira fase de evolução. É importante enfatizar que, enquanto revolvemos o óleo na boca, o metabolismo se intensifica no organismo e o estado de saúde fica mais estável.

Segundo o texto, o “Dr. Karach continua expondo que, na verdade, o princípio da cura está principalmente na maneira como ela é feita, isto é, em saborear e bochechar o óleo na cavidade bucal. O resto da cura é feita pelo próprio organismo humano. Deste modo, é possível que, ao mesmo tempo, todas as células e tecidos do corpo se regenerem juntos. Com isso, impede-se o extermínio da flora bacteriana e, consequentemente, os estragos no organismo. Do contrário, o equilíbrio do organismo é enfraquecido”.

Segundo as diversas informações disponíveis na internet, com esse método pode-se tratar uma série de incômodos e inclusive algumas doenças: dores de cabeça, bronquite, dores de dente, trombose, doenças sanguíneas crônicas, artrose, paralisia, eczemas, úlcera no estômago, doenças intestinais, dores no rins e no coração, encefalite e doenças femininas.

Também é possível se fazer a prevenção da formação de tumores letais, doença sanguíneas crônicas, paralisia, doenças nervosas, estomacais, pulmonares, hepáticas e, até a doença do sono, epidêmica em algumas regiões do planeta.

Essa técnica, reconhecida como método de cura, atua sobre o organismo inteiro, promovendo seu equilíbrio, desintoxicação e saúde.

O método de cura do Dr. Karach, médico bacteriologista, foi apresentado em um congresso de cancerologia que ocorreu na Ucrania, ainda no século XX. Segundo diversos textos, suas descobertas são apoiadas em conhecimentos antigos da Índia e foram usados no tratamento de casos resultantes do acidente nuclear de Tchernobil, 1986 (todas as fontes brasileiras indicam que a matéria de divulgação foi traduzida do alemão, um artigo da revista Natur und Medizin Nº 1 – Jan/Fev – 1993 – p. 8, Endereço: Am Nichaelshof 6.5300 – Bonn 2, Alemanha 14 03 93)

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.