REI ARTHUR, Uma das encarnações do Mestre El Morya e sua parceria com o Mago Merlin (Saint Germain), que transcende os tempos…

Arthur foi um rei lendário da antiga Grã-Bretanha, é o arquétipo do rei guerreiro, uma das encarnações do Mestre El Morya. Arthur é a única luz na obscura Idade Média britânica. A mera referência ao nome rei Arthur invoca imagens de duelos e cavaleiros, belas donzelas, magos misteriosos e atos traiçoeiros em castelos em ruínas. Viveu entre o final do século V e o início do século VI, no País de Gales ou no norte da Grã-Bretanha –Arthur liderou o povo celta – habitantes originais da ilha, a essa altura da história convertidos ao Cristianismo – em duas batalhas vitoriosas contra os invasores saxões vindos do continente.

A história do Mestre El Morya, na encarnação do Rei Arthur, transcende o tempo, contêm aventuras épicas, batalhas, magia, paixão, lealdade, traição, temas populares e universais que transcendem o tempo e espaço, se identificando com os enredos da vida de todas as épocas, por isso se perpetua pelas décadas. Arthur é o arquétipo do herói, encarnado em um soberano justo e destemido. Numa época em que a espada era a lei, as conquistas eram realizadas no campo de batalha, o valor de um homem era medido por sua valentia. Mas isso não significa que os guerreiros também não tivessem a sua filosofia. Havia uma ética de guerra e a estratégia era muito importante para a vitória. Arthur foi o filho primogénito do rei Uther Pendragon, nascido na Grã-Bretanha durante uma época extremamente conturbada e caótica. O prudente mago Merlin aconselhou que a criança deveria ser educada num local secreto e que ninguém deveria saber a sua verdadeira identidade. Com a morte de Uther Pendragon, a Grã-Bretanha ficou sem rei. Por artes mágicas, Merlin havia enterrado uma espada num rochedo e nessa espada estava escrito em letras de ouro que quem conseguisse retirá-la do rochedo, seria o próximo e legítimo rei da Grã-Bretanha. Muitos tentaram o feito, mas nenhum teve êxito, até que Arthur tirou a espada e foi coroado por Merlin. Depois de partir esta espada numa luta com o rei PellinoreArthur foi levado por Merlin a um lago em Avallon, onde uma mão misteriosa emergiu das águas e lhe entregou a famosa Excalibur. Com esta espada (que lhe foi oferecida pela Senhora do Lago), Arthur tornou-se invencível em combate.

Depois de casar com Guinevere, por orientação de Merlin, Arthur reuniu um grupo impressionante de cavaleiros à sua volta e estabeleceu a sua corte no castelo de Camelot. Os Cavaleiros da Távola Redonda, como ficaram conhecidos, defenderam o povo da Grã-Bretanha contra dragões, gigantes e cavaleiros negros. Eles também procuraram um tesouro perdido: a taça utilizada por Cristo na última ceia, o Santo Graal. Depois de inúmeras batalhas sangrentas contra os invasores saxões, Arthur liderou os Britânicos na grande vitória do monte Badon, onde o avanço saxão foi finalmente interrompido. Contudo, nem tudo estava bem em casa, pois o heróico cavaleiro Lancelot tinha-se apaixonado por Guinevere, a rainha de Arthur. A intriga sobre o casal acabou por ser conhecida e Guinevere foi condenada à morte, enquanto Lancelot foi banido. No entanto, Lancelot regressou para salvar a rainha e levou-a para o seu castelo em FrançaArthur levou então a cabo uma expedição militar para encontrar Lancelot. Enquanto esteve ausente, Mordred (filho de Artur e da sua meia-irmã, a bruxa Morgause (Morgana), com quem dormira quando jovem sem saber quem ela era) tentou tomar o poder na Grã-Bretanha. Quando Arthur regressou, pai e filho combateram em lados opostos em Camlann, onde Artur matou Mordred mas acabou por sofrer um ferimento mortal. O corpo de Arthur foi colocado numa barca misteriosa que flutuou até à ilha de Avallon, onde as suas feridas foram tratadas por três sacerdotisas vestidas de negro, Contudo, o corpo de Artur nunca foi encontrado.. Pouco depois de saber da morte de ArthurLancelot e Guinevere morreram de desgosto.

 

A História de Merlin e Arthur

A parceria entre essas duas almas, Merlin e Arthur, começou bem antes do nascimento desse lendário rei, num enredo digno de um enredo de ficção, sendo Merlin de certa forma, sido o responsável pelo nascimento do menino Arthur, pois após a morte e o rei  Ambrosius, que foi envenenado logo após tornar-se Grão-rei da GrãBretanha e seu irmão Uther (que veio a ser o pai de Arthur) o sucedeu.  Uther, quem, durante a perseguição de Ambrosius a Gorlois, conheceu a esposa irresistível de Gorlois, Igraine (Ygerna ou Eigr em alguns textos), Uther voltou para as terras em Cornwall, onde foi pedir para Merlin ajuda-lo a possuir Igraine, e para Merlin ajudá-lo a satisfazer essa paixão ilícita, Uther teve que fazer um trato com Merlin de que a criança que nascesse da união de Uther com Igraine fosse dada a Merlin para ele se tornar o tutor da criança, Uther aceitou e foi ajudado por Merlin que o transformou na imagem de Gorlois.

Então, transformado por Merlin na imagems de Gorlois, Uther entrou no castelo de Gorlois e magnetizado pela magia de Merlin, com isso conseguiu enganar Igraine a pensar que ele era o marido dela, é concebido um filho. Assim começa a história do lendário rei Arthur.

Gorlois, no entanto não sabendo no que iria acontecer, saiu para encontrar-se com Uther no combate e foi morto pelas tropas de Uther, enquanto Uther se passava por Gorlois.  Depois do nascimento de Arthur, Merlin então se tornou o tutor do jovem menino. No momento definindo da carreira de Arthur, Merlin organizou uma competição da espada-na-pedra (a espada era Caliburnius e não a Excalibur, Excalibur veio após Arthur quebrar Caliburnius). A espada da pedra havia sido enfeitiçada de tal forma que somente aquele que seria digno de se tornar o rei, a conseguiria arranca-la,  pela qual o  jovem Arthur, sendo o único que conseguiu  arrancá-la se tornou o rei. Depois, o mago conheceu a mística Dama do Lago na Fonte de Barenton (na Bretanha) e a persuadiu a presentear o Rei com a espada mágica, Excalibur.

Merlin, como conselheiro do rei Arthur, foi o idealizador da Távola Redonda (os Cavaleiros da Távola Redonda, foram os homens premiados com a mais alta ordem da cavalaria, na corte do Rei Arthur, no ciclo Arturiano. A Távola Redonda, ao redor da qual eles se reuniam, foi criada com este formato para que não tivesse cabeceira, representando a igualdade de todos os seus membros. Em diferentes histórias, varia o número de cavaleiros, indo de 12 a 150 ou mais). Merlin esteve sempre ajudando e dirigindo os eventos do rei Arthur e do reino Camelot.

 

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.