Civilizações Subterrâneas, O Portal de Agartha e a Pedra da Gávea

Civilizações Subterrâneas

agartha

Agartha ou Agarta, por vezes chamada de Agharta, seria um reino situado dentro da Terra, e, neste sentido, a crença em sua existência estaria associada às teorias da Terra Oca e à cidade sagrada de Shambhala.

O mundo subterrâneo é conhecido como Shamballa. Os habitantes deste mundo, a partir dos documentos, deixaram a superfície do mundo, 100.000 anos atrás, depois da catastrófica guerra entre atlantes e lemurianos, as duas grandes civilizações que dominaram a Terra naquele tempo. A Guerra estaria descrita em dois artigos da cultura hindu, o Ramayana e o Mahabharata. Após a guerra, graças às poderosas armas utilizadas, resultaria áreas como o deserto do Saara, Gobi, terrenos inóspitos da Austrália e E.U.A, lugares onde eram aglomerações de atlantes e lemurianos. A atmosfera na superfície era irrespirável, para os sobreviventes do conflito foram se retirando para o interior da terra. Segundo esta teoria, os povos da região seriam descendentes daqueles que se recusaram a se aposentar em cidades subterrâneas e, entretanto, ao ficarem na superfície tornaram-se selvagens.

Uma mandala tibetana representando o reino subterrâneo de Agartha ou Agarta, por vezes chamada de Agharta, um reino situado dentro da Terra, e, ligada e à cidade sagrada de Shambhala.

Entre as teorias que tiveram origens nas formas rochosas da Pedra da Gávea no Rio de Janeiro, é sobre a existência de um Grande Portal de Agartha, portal este que leva à uma dimensão desconhecida por muitos, baseada na hipótese de um Planeta Terra oco.

O Grande Portal Para o Centro da Terra

Se vista do lado da Barrra da Tijuca, um observador atento, ou até mesmo não muito atento que resolva contemplar a grande montanha de rocha, logo vera uma formação rochosa que se assemelha à um grande portal, como se já tivesse sido algum dia aberto e depois fechado, ou que esteja esperando para ser aberto.

Para alguns, este poderia ser um grande portal para uma outra dimensão ou para Agarta, um grande reino no mundo subterrâneo situada na face interior da Terra.

Este grande reino, teria portais em vários continentes, e entre as supostas entradas mais famosas, uma estaria dentro de uma pirâmide do Egíto, outra num local do Kentuchy nos EUA, outra em um local na Itália e outra no nordeste do Brasil. Mas teoria enumera muitos outros pontos da terra onde supostamente existem portais.

De acordo com documentos secretos, estas seriam as 5 cidades mais poderosas do mundo intraterreno:

1- Poseid – o primeiro refúgio dos Atlântes, com a entrada no estado brasileiro do Mato Grosso, com população de 1,3 milhões de habitantes;

2- SHONSHE refúgio dos uigures, um ramo da raça lemurina, com a entrada através dos Himalayas, 3,5 milhão de habitantes;

3- RAMA – perto de Jaipur, na Índia, 1 milhão de habitantes;

4- SHINGWA – a fronteira entre a China e Mongólia, com 1,5 milhões de habitantes;

5- Telos – perto de Mount Lassen, na Califórnia, com 1,5 milhões de habitantes.

Virgil Armstrong, ex-agente da CIA, descreve o universo subterrâneo fascinante, habitado por  seres humanos como nós só que lá são imortais, a atmosfera controlada, velocidades de deslocação de 3.000 quilômetros por hora, atlantes e lemuriens, voando sobre aeronaves que superam nossa tecnologia humana. As cidades estão colocadas em profundidades variando entre 1,5 e 2 milhas abaixo da crosta terrestre. O que Armstrong diz: “Atlantes entendemos por telepatia e lemurianos falam uma língua – Maru – que é uma raiz comum do hebraico e do idioma sânscrito.

Agora, as duas civilizações vivam em paz e harmonia. Eles são liderados por um Conselho Superior composto de 12 pessoas , 6 homens e 6 mulheres.

As cidades são artificialmente iluminadas e tem uma atmosfera controlada, mais pura do que a da superfície. As aglomerações urbanas estão estruturada em vários níveis. Os moradores  se movem entre as cidades subterrâneas por meio de veículos de alta velocidade ( cerca de 3000 milhas por hora), que flutuam “.

10 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.