O Mestre da Liberdade para a Terra

Envolto em seu manto de estrelas, está em pé e de braços abertos com sua Chama Gêmea a Deusa da Justiça. Tendo o Cosmo como pano de fundo, Saint Germain abraça o planeta Terra com a sua energia de Luz e neste momento se encontra bem diante de você… abraçando você.

Ele vem acender os fogos da transmutação mundial em corações sintonizados com frequências cósmicas do amor universal e impedir cataclismos pessoais e planetários.

Ele defende a causa da Liberdade Divina. Então, perante o Grande Conselho, em favor da humanidade, Ele apresenta os seus argumentos e oferece um resgate pelos oprimidos – um dom do seu coração – e da sua mente, Ele oferece a joia mais rara de todas, o seu Corpo Causal, que é o seu próprio Corpo de Luz, formado a partir das inúmeras experiências divinas  e humanas acumuladas nas suas diversas encarnações no planeta terra e atuações em também em outros orbes.

Tudo isso ele oferece como garantia, acreditando na ascensão espiritual de cada um de nós, acreditando na sua ascensão pessoal.

Então, Ele anda pelas ruas do mundo, observando os caminhantes na esperança de que pelos menos um em cada milhão aceito o dom oferecido e o leve ao coração, reconhecendo a Fonte, o Sol, e a Alquimia desta Era.

Eis que Saint Germain entre para sempre nos nossos corações, se o deixarmos….

Mestre Ascensionado Saint Germain

Mestre Saint Germain, é um Mestre da Grande Fraternidade Branca, grupo de Seres Espirituais altamente evoluídos que atuam diretamente no plano de libertação do planeta Terra, emanando energias e inspirando positivamente a humanidade, é o regente da Era de Aquário, a era da transmutação, da purificação, da magia divina.    

É um dos mestres mais importantes do nosso planeta, o seu nome indica logo tudo, vem do latim São Germano, que traduzido significa “O Santo Irmão”, e é a mais pura verdade, é o nosso irmão, protetor e que ambiciona nos ascender a todos, sem exceção.

Já outros orbes pediram a presença deste mestre nas suas hierarquias, devido ao seu grande poder e amor, mas Ele negou todas as ofertas e dedicou-se apenas ao planeta Terra, onde evoluiu e ascendeu, dizendo que só a evolução dos seus irmãos é que conta para ele neste momento.

Junto com a sua Chama Gêmea, a Mestra Pórtia, complementam a essência da energia do Sétimo Raio Violeta, sendo que Mestra Pórtia potencializa a energia da Justiça e da Liberdade e Saint Germain potencializa a energia da Alquimia e da Compaixão.

Mestre Saint Germain, é um missionário do Planeta Urano em missão neste Planeta. O grande objetivo do Mestre Saint Germain ao longo das eras, tem sido libertar a humanidade da opressão, da injustiça, da ignorância, da dor, da maldade, do medo, do ego e de tudo que aprisiona a alma.

Este extraordinário Ser, realizou a Sua ascensão espiritual no ano de 1684.  Muitas e muitas vezes Ele aceitou novas encarnações neste Planeta e esforçou-se muito em estimular nos homens de diversos povos o desejo de Liberdade, pois que é a LIBERDADE o seu dom especial. Foi confiada a Ele, na qualidade de Mestre Ascensionado, a custódia do já iniciado ciclo de dois mil anos da Era da Liberdade.

Nova Era, novo ciclo

Em cada 2000 anos, existe uma mudança de frequência na energia planetária, desde o ano 1 até ao ano 2000, tivemos sobre a influência da energia do 6º Raio, a Era de Peixes, onde Jesus teve como responsabilidade dirigir a humanidade nessa mesma Era, pois era o seu cargo como diretor do raio da devoção. A partir do ano 2000, começamos uma nova Era, a Era de Aquário, regida pela energia do 7º Raio, do qual vários mestres foram destacados para dirigir esta nova fase da humanidade, sendo o Mestre Saint Germain, o diretor até ao ano de 4000.

Assim como Jesus possuía a custódia do anterior ciclo de Dispensação Crística, o Mestre Ascensionado Saint Germain exerce a responsabilidade de TRAZER A LIBERDADE no presente ciclo a toda criatura – seja homem, ser elemental ou anjo prisioneiro.

Chegará um tempo em que não mais haverá velhice, doença, pobreza ou males de qualquer natureza; nem mais haverá a chamada morte da forma como conhecemos, em razão das altas frequências vibratórias que atingiremos, em razão da elevação de consciências, purificação das emoções e marcas do passado através da ancoragem em nosso DNA, das frequências mais elevadas da Chama Violeta, a energia da Alquimia da Alma que reflete nos nossos corpos, esses não mais degringolarão com o tempo, e a passagem do espírito para outros planos de manifestação, se dará num processo totalmente consciente e planejado conforme o plano divino de cada pessoa. E, Mestre Saint Germain, vem nos trazer a consciência de que isso é completamente possível na medida em que vamos transmutando nossas velhas crenças e limitações que durante muito tempo vem nos afastando da nossa verdadeira identidade e infinitas capacidades de lidar conosco mesmo e com o mundo a nossa volta.

Voltaire define o Mestre Saint Germain como um ser  que veio ao planeta para com sua extraordinária capacidade magística, conhecimento e ilimitadas capacidades, exercer em suas inúmeras encarnações o papel de Conselheiro de reis, alquimista, lapidador de diamantes, ourives, místico, músico, poeta, escritor, pintor, aventureiro, filantropo, poliglota, homem de grande conhecimento e homem de mistérios. Diziam que o Conde de Saint Germain havia descoberto a pedra filosofal, e assim feito o elixir da imortalidade, que o Conde havia vivido muitos séculos em uma mesma encarnação e a ainda mantinha a mesma aparência.

Mas, quem realmente fora este misterioso homem que como Conde vivia entre as cortes europeias do século XVIII? Que trazia riquezas de lugares distantes do mundo? Que conhecia vários países, seus costumes e suas línguas? Que sabia contar boas histórias e com grandeza de detalhes, como se ele tivesse vivido naquele tempo?

As encarnações do Mestre Saint Germain:

Ele foi Imperador de uma Era de Ouro, que existiu há mais de 50.000 anos aqui na Terra, teria sido Poseidon, o último rei da Atlântida, o mesmo cultuado como um deus na Mitologia Grega. O que faz todo o sentido, pois muitos templos Atlâtins que afundaram no grande cataclismo, foram reerguidos na região geográfica da Grécia antiga, e esses templos continham todos os registros da história da Atlântida, permanecendo esses conhecimentos no inconsciente coletivo da época, manifestando esse conhecimento através da sua mitologia.

A figura mitológica de Poseidon é tida como a de um homem forte e imponente, sendo considerado um dos deuses mais poderosos e importantes na mitologia grega, assim como Zeus e Hades.

A imagem de Poseidon era descrita como a de um homem musculoso, com a barba comprida, e sempre segurando um tridente e acompanhado de um golfinho ou um cavalo marinho gigante.

Poseidon era adorado principalmente pelos pescadores e viajantes, que pediam proteção no mar. Os navegantes suplicavam por águas calmas e sem tempestades. Como veremos mais adiante, Mestre Saint Germain também foi o navegador Cristóvão Colombo, corroborando a sua conexão com o mar, que é descrita na mitologia Grega na figura do Deus do mar Poseidon.

Enquanto na personalidade do Rei da Atlântida Poseidon , Saint Germain, governava seu povo com justiça, sabedoria e amor. Seus súditos estavam plenamente conscientes de serem uma extensão do Deus Altíssimo e da Presença individualizada “EU SOU O QUE EU SOU” habitando em seus próprios corações.

Há mais de 13.000 anos Saint Germain foi Alto Sacerdote do Templo da Chama Violeta no continente perdido de Atlântida.

Com o Poder da Palavra e invocações diárias ele sustentava uma fonte de Chama Violeta (energia de Liberdade) que atraía pessoas de lugares longínquos; desta forma as pessoas eram libertadas da servidão humana, e de todos os males. É consolador saber que existe uma matriz de Era de Ouro na Terra e mais ainda, que está decretada por Deus, uma nova Era de Ouro, governada por Saint Germain, que será manifestada em breve, nesta Nova Era de Aquário, cujo o grande objetivo do Mestre Saint Germain é manifestar essa Era de Ouro da Atlântida a qual já está reerguida no plano astral, aqui no plano físico da terra.

Encarnou em 1.050 a.C. como Samuel, profeta e mensageiro de Deus. Ele veio exortar os israelitas a se voltarem totalmente para Deus a fim de serem libertados do domínio dos filisteus.

Quando o rei Saul desobedeceu a Deus, Samuel libertou os israelitas de sua tirania ungindo David como rei de Israel.

O profeta Samuel, pôde ajudar toda uma nação, porquê há muito tempo ele acumulava a chama da liberdade em sua consciência, conquistada por meio de invocações e serviço à chama, em muitas encarnações.

Hesíodo

Saint Germain teve uma encarnação na Grécia antiga como Hesído, que foi um dos maiores poetas e filósofo gregos da Idade Arcaica que atuou na mitologia e cosmologia Grega.

Viveu aproximadamente no ano 800 a.C. na Beócia, no centro da Grécia. Passou parte de sua vida na sua cidade natal, a aldeia de Ascra. Sua obra se encontra ao lado da de Homero, e os dois se destacam por serem os pilares da cultura grega antiga.

Na obra de Hesíodo encontramos como temas os deuses, que são os regentes do destino do homem, e o próprio ser humano, com suas fadigas e misérias.

Em suas obras “Os Trabalhos e Dias” o poeta relata seus problemas com o irmão Perses, dá informações detalhadas sobre a agricultura, e reflete sobre a importância da justiça e do trabalho. Para ele, a felicidade consistia no trabalho e no exercício das virtudes morais.

Sua obra mais conhecida é a Teogonia, que nos conta como o mundo surgiu a partir dos primeiros deuses, seus amores e suas lutas. Teogonia significa “o nascimento dos deuses”. Ela constituía, com os poemas de Homero, a cartilha na qual os gregos aprendiam a ler, a pensar, a entender o mundo e a reverenciar o poder dos deuses. De certa forma, a Teogonia é o mais antigo tratado de mitologia grega que chegou até nós. Hesíodo descreve a criação do mundo e a seguir relaciona, cronologicamente, cada uma das gerações divinas.

Após “Um hino às Musas”, Hesíodo relata como as deusas inspiraram seu canto ao cuidar de ovelhas perto do Monte Hélicon. As musas então deram a ele um conhecimento sobrenatural capaz de conhecer as coisas presentes, passadas e futuras e ensinaram-no a cantar, para que ele cantando celebrasse os deuses imortais, as façanhas dos homens antigos e também a elas próprias no começo e no fim das canções.

Segue-se, daí, a narração a origem dos primeiros deuses, que personificavam os elementos primordiais do Universo: Caos, o vazio primitivo; Gaia, a terra; Eros, a atração amorosa.

Na personalidade de Hesiodo, com seus poemas, Mestre Saint germain retrata mais uma vez a alma de um ser ligado ao mundo do conhecimento e da magia sempre transmitido de alguma forma nas suas obras nas suas diversas encarnações na terra.

Platão

Encarnou como Platão, (428 a.C.-347 a.C.) o filosofo grego, considerado um dos principais pensadores de sua época.

Discípulo de Sócrates, Platão tinha uma mente espiritual e integrativa, o qual procurava transmitir uma profunda fé na razão e na verdade, adotando o lema de Sócrates “o sábio é o virtuoso”.

Platão nasceu em Atenas, de família nobre, estudou leitura, escrita, música, pintura, poesia e ginástica. Excelente atleta, participou dos Jogos Olímpicos como lutador. Desejava fazer carreira política mas, muito cedo, tornou-se discípulo de Sócrates, com quem aprendeu a discutir os problemas do conhecimento do mundo e das virtudes humanas.

Quando Sócrates morreu, desiludiu-se com a política e dedicou-se à filosofia. Resolveu eternizar os ensinamentos do mestre, que não havia redigido nenhum livros, escreveu vários diálogos onde a figura principal é Sócrates.

Platão foi a Mêga onde estudou Geometria, após foi ao Egito, onde dedicou-se à Astronomia, em Cyrene (Norte da África) dedicou-se à matemática, em Crotona (Sul da Itália) reuniu-se com os discípulos de Pitágoras.

Esses estudos deram-lhe a formação intelectual necessária para formular suas próprias teorias, aprofundando os ensinamentos de Sócrates e a filosofia grega.

Quando voltou à Atenas, por volta de 387 a.C., fundou sua escola filosófica “Academia”, onde reunia seus discípulos para estudar Filosofia, Ciências, Matemática e Geometria.

Tal foi a influencia de Platão, que sua Academia subsistiu, mesmo após sua morte. Em 529, o imperador romano Justiniano mandou fechar a Academia, mas a doutrina platônica já tinha sido amplamente difundida. O Platonismo designa o conjunto das ideias de Platão

A a descrição da cosmologia de Platão, a concepção de origem e formação do Universo,  se encontra no diálogo “Timeu”

Há dois mil anos Saint Germain encarnou como José, esposo de Mãe Maria Santíssima, o pai de Jesus (São José), formando a Sagrada Família em nome do Cristo para a libertação da humanidade.

José Carpinteiro, marido de Maria de Nazaré, é o pai do Menino Jesus. Em nenhum momento das Escrituras José é apresentado como “padastro” do Menino Deus. Isto significa para o Cristianismo Esotérico, Jesus, filho de Davi, teve um pai terreno na sua passagem por este plano, e este se chamava José.

Jesus Cristo, filho de Davi, é filho de José Carpinteiro. Os evangelistas Mateus e Lucas, afirmam a paternidade real de José, esposo de Maria, quando traçam genealogias milenares de Jesus, através de José.

Os evangelistas Mateus e Lucas, afirmam a paternidade real de José, esposo de Maria, quando traçam genealogias milenares de Jesus, através de José.

Mateus: “Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou a Isaque; Isaque, a Jacó; Jacó, a Judá e a seus irmãos {…} Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi, a Salomão, da que fora mulher de Urias; Salomão gerou a Roboão {…} Eleazar, a Matã; Matã, a Jacó. E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo”.

E completa: “de sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze; desde Davi até ao exílio na Babilônia, catorze; e desde o exílio na Babilônia até Cristo, catorze”.

A genealogia de Jesus é a genealogia de José, seu pai. Os evangelistas querem mostrar, com estas genealogias, através de que canais milenares fluiu o elemento vital que atuou sobre Maria no momento da fecundação.

O filósofo Huberto Rohden afirma que se José não fosse o pai real de Jesus, essas genealogias não teriam sentido algum.

Ao encontrar pela primeira vez José, Maria viu a Radiante Imagem do Arcanjo Ezequiel. Isto foi para Ela a confirmação de que Ele seria o guardião certo e escolhido para Ela.

José era um homem da Irmandade Essênia, muito adiantado espiritualmente. Conhecia a Lei Cósmica e a transmitiu a Maria. Foi um grande professor e mestre para Ela, com a sua serenidade e silêncio cuidou e amparou Maria durante muitas das difíceis experiências pelas quais Ela passou.

Pouco depois do nascimento de Jesus, José perturbado disse a Maria que tinha recebido um aviso: teriam que fugir para o Egito, Maria concordou e Eles conseguiram fugir da maldade dos governantes.

José, que já conhecia os ensinamentos da Luz dos Grandes Seres, foi o primeiro professor de Jesus. Ele ensinou a Amar e Glorificar a Deus sobre todas as coisas. Depois adotou João, o Bem Amado como discípulo para lhe passar conhecimentos que pudessem ser úteis no trabalho de Jesus a quem João acompanharia.

Aproximadamente uns três anos após o início da Vida Mística de Jesus, José sentiu que sua missão na Terra estava terminada. Pediu a Maria que permanecesse perto dos amigos e que Jesus fosse a Índia para receber os últimos ensinamentos. Ele, então, pode sair da cena terrestre em paz por ter cumprido a sua Missão.

Como José, Saint Germain protegeu, orientou, guiou o menino Jesus para que ele se tornasse a manifestação firme do Cristo encarnado, o que dá para imaginarmos apenas um pouquinha da envergadura deste Ser em ter tão importante missão na Terra na sua atuação como Pai do Mestre dos Mestres.

Encarnou no século II, Saint Germain como Santo Albano, mártir da Igreja Católica.

A Inglaterra em todo este tempo manteve-se alheia, quanto a qualquer assunto de Maçonaria, até ao tempo de Santo Albano. Santo Albano era um valoroso cavaleiro e nobre da corte do Rei e tinha a direção dos assuntos do reino e também da edificação das muralhas da cidade; e gostava dos Maçons e acarinhava-os muito. E fixou o seu salário bem, de acordo com os padrões do reino; pois deu-lhes dois xelins e seis dinheiros por semana e três dinheiros para as suas refeições. E antes desse tempo, por toda esta terra, um Maçon recebia apenas um dinheiro por dia e a sua refeição, até que Santo Albano emendou isso e deu-lhes uma carta-patente do Rei e do seu Conselho para reunirem em conselho geral e deu-lhe o nome de Assembleia; e, a partir daí, ele próprio ajudou a fazer Maçons e deu-lhes Deveres, tal como ouvirão mais tarde.

Albano foi para Roma, onde serviu sete anos como soldado sob o comando do Imperador Diocleciano. Regressou a Verulanium pouco antes de ter sido desencadeada uma perseguição de cristãos. Albano foi convertido por um sacerdote fugitivo à quem ele escondeu. Isto lhe custou a vida; foi condenado à execução, decaptado em no ano de 303.

Quatro séculos depois do seu martírio, foi erigido um mosteiro em Holmeshurst, a colina onde foi enterrado e, pouco tempo depois, na vizinhança deste mosteiro nasceu e cresceu a cidade de St. Albans, substituindo a antiga Verulanium romana.

Saint Germain, como Santo Albano, salvou a vida de um sacerdote. Nós podemos ajudar a salvar a vida de muita gente fazendo invocações com a Chama Violeta

Em 410 a.C. Saint Germain encarnou como Proclus Lício, filósofo grego que ensinou a senda do individualismo. Teve o mérito de desenvolver a corrente de pensamento baseada em Platão, uma de suas encarnações anteriores que já vimos.

Proclus combina os seu próprios pontos devista com os de seus mestres – Plutarco, Siriano de Alexandrina, Porfírio e Jâmblico. Isto era uma preparação para a humanidade entender a individualização da Chama de Deus.

Sua obra pode ser dividida em duas partes. Na primeira parte estão os seus Memoranda ou comentários sobre o pensamento platônico, o primeiro deles escrito quando Proclo tinha 28 anos. Dizem respeito aos diálogos platónicos – A República, Timeu, Alcibíades, Parmênides e Crátilo. Nesses trabalhos, Proclo analisa e reafirma o pensamento de Platão, que, na época, era muitas vezes mal interpretado.

A segunda parte é de conteúdo teológico, destacando-se os seis livros que constituem a Theologia Platonica, Chrestomatheia, Hymni, Epigrammata e outros. Em razão da perseguição cristã, o conhecimento da religião grega estava fadado ao desaparecimento. Proclo ensinou o símbolismo dos mitos gregos e analisou-os com grande cuidado e sabedoria.

Homem de grande cultura, Proclo era também fascinado pela ciência, particularmente pela astronomia. Sua obra Hypotyposis é uma introdução às teorias astronômicas de Hiparco e Ptolomeu, na qual descreve a teoria matemática dos planetas baseada nos epiciclos e nos excêntricos.

Escreveu também um comentário ao primeiro livro dos Elementos de Euclides, uma fonte essencial sobre a história da matemática grega.

Até o fim do quinto século Porfírio, Jâmblico e Proclos continuaram a obra de Plotino, à qual incorporaram outros elementos especificamente religiosos, como uma Teoria de Anjos, algumas práticas rituais ligadas à magia, e seguindo o mestre, Platão, uma teoria da reencarnação.

Sabe-se que as idéias de Plotino foram transmitidas ao Cristianismo graças à influência de Proclus, ao expor os escritos do Pseudo-Dionísio, o Aeropagita – textos constituintes do misticismo cristão, que foram inicialmente atribuídos a um ateniense convertido por Paulo de Tarso.

A ideia do êxtase, que une a criatura ao criador, é essencialmente a mesma idéia plotiniana da união da alma com o Uno.

 No século V ele veio como Mago Merlin, O grande Alquimista

O mago que conhecia os segredos da juventude eterna. Ele libertava o povo da ignorância e superstição. Ao lado do rei Artur ele aconselhava e orientava a unificação de Inglaterra sofrida e abalada por tantos invasores.

Merlin conhecia mistérios do Céu e da Terra, da vida e da morte, dos homens e dos deuses. Alguns o chamavam de feiticeiro; outros achavam que ele era um santo. Todos, porém, o reconheciam como um dos homens mais sábios desde tempos imemoriais. Merlin foi o idealizador da Távola Redonda (os Cavaleiros da Távola Redonda, foram os homens premiados com a mais alta ordem da Cavalaria, na corte do Rei Arthur, no Ciclo Arthuriano.

Távola Redonda, ao redor da qual eles se reuniam, foi criada com este formato para que não tivesse cabeceira, representando a igualdade de todos os seus membros. Merlin esteve sempre ajudando e dirigindo os eventos do rei Arthur e do reino Camelot.

No século XIII Saint Germain encarnou novamente na Inglaterra como o filósofo, monge, profeta, cientista e alquimista Roger Bacon.

Como Roger Bacon, Saint Germain estabeleceu o método experimental que veio trazer grande desenvolvimento na ciência. Também conhecido como Doctor Mirabilis (Doutor Admirável em latim), foi um dos mais famosos frades de seu tempo.

Ele foi um Padre e filósofo inglês que deu bastante ênfase ao empirismo e ao uso da matemática no estudo da natureza.

Contribuiu em áreas importantes como a Mecânica, a Filosofia, a Geografia e principalmente a Óptica.

Provocava e incitava os cientistas de sua época a se tornarem mais abertos. Seus avanços nos estudos da Óptica possibilitaram a invenção dos óculos e seriam em breve imprescindíveis para a invenção de instrumentos como o telescópio e o microscópio.

Roger Bacon também se destacou pelo seu trabalho de alquimia. Seus experimentos deram origem a lendas sobre suas façanhas, como por exemplo dele ter construído uma cabeça mecânica de bronze que era capaz de prever o futuro. Uma famosa citação dele era a que ele comparava o trabalho alquímico com uma horta: mesmo se colhesse o que não pretendia, ter-se-ia cultivado e melhorado a colheita.

Descobrira a pólvora, era capaz de acender uma vela com uma lente e seus estudos contribuíram para o desenvolvimento de um telescópio primitivo, que mais tarde seria criado por Galileu.

Como Roger Bacon, Mestre Saint Germain veio trazer luz na área científica. Lançou bases para desenvolvimento posterior e foi o primeiro cientista que nos ensinou que deveríamos estudar as estrelas.

O que nos revela a ciência oculta, é que a partir da encarnação como Roger Bacon, o Mestre não deixou mais o corpo, ele simplesmente vivia por um certo tempo em um local e depois de cinco ou seis décadas, ele dava um jeito de declarar que havia morrido, se mudava de local, mudava de nome, de título e assim viveu desde aquela época no mesmo corpo material até os seguintes personagens da sua história na terra, sendo conhecido como o Mestre imortal, conhecedor da pedra filosofal, conseguiu o grande objetivo externos dos grandes alquimistas, aquele que preserva indefinidamente o corpo físico, o elixir da longa vida.

Foi Cristian Rossenkreuz

Mestre Saint Germain, personificou a figura de Christian Rosenkreuz como sendo um alemão nascido em 1378 que cresceu em um monastério.

Seus pais passavam por problemas financeiros e o colocaram ali, onde aprendeu línguas gregas e latinas, e quando atingiu a idade certa partiu em peregrinação à Terra Santa em companhia de um monge, que faleceria durante uma parada no Chipre.

Christian permaneceria em sua jornada, estudando em Damasco, na Síria, com os sábios de Damcar por quase três anos, depois rumando para o Egito, onde teve contato com a obra de Hermes Trismegisto, e a estudou com afinco.

Sua viagem continuou pelo Marrocos – aprendendo sobre magia e cabala – até retornar à Europa, onde seria ridicularizado pelos conhecimentos que acumulou frente aos sábios da Espanha.

Retornou à sua terra natal e refletiu por anos sobre o pensamento humano e a forma como sua reforma moral e intelectual se encaixava nessa realidade.

Desanimado, e ciente de que sua filosofia não era para aquela época, convidou três confrades do monastério para ajudá-lo a transpor todo o seu conhecimento para livros que seriam mantidos em segredo até a chegada de uma nova era do pensamento.

A história ainda nos conta que Christian Rosenkreuz teria morrido com a idade de 106 anos – algo fantástico para a expectativa de vida do século XV -, no ano de 1484, sendo enterrado num lugar secreto e sem marcação.

Em 1604, irmãos Rosacruzes, teriam encontrado sua tumba atrás de uma porta secreta, e em sua lápide, escrito em latim, estava a inscrição: “após 120 anos eu reaparecerei”. Ali dentro, eles encontraram um altar que ficava no meio de uma abóbada que possuía sete lados.

Após um deles deixar cair um archote que usavam para iluminar a escuridão do local, a tumba começou a se iluminar com feixes de luz intensos, de várias cores, que emanavam do altar.

Ali, no interior da tumba de sete lados encontraram, não só pequenos sinos, lâmpadas, canções e hinos, mas também  exemplares de todos os livros da ordem Rosacruz, além de uma cópia de “Vocabularium”, obra de Paracelso, profundo conhecedor de alquimia e de medicina, e uma biografia de Christian Rosenkreuz.

Continuando com a lenda, os irmãos após a descoberta se reuniram e concluíram que foram os designados para encontrar a tumba do fundador de sua ordem, onde todo o necessário pra ergue-la do zero se encontrava.

Após explorarem a câmara heptagonal resolveram remover o altar e ali teriam encontrado o corpo imaculado e muito bem preservado de  Christian Rosenkreuz, que trazia algo preso a suas mãos.

Um exemplar escrito em letras de ouro do livro “T”, o maior tesouro Rosacruz após a bíblia, como referencia o manisfesto “Fama Fraternitatis”.

Os discípulos selaram novamente a tumba e saíram pelo mundo disseminando a palavra renovadora de Christian Rosenkreuz, abrindo caminhos para a Ordem Rosacruz, que se intensificou em Paris, no Século XVIII.

Essa é a lenda de Christian Rosenkreuz, uma clara alegoria do “Cristão Rosa Cruz”.

O fato, é que o interesse em ajudar no desenvolvimento da humanidade sempre foi o foco principal nas encarnações ou aparições do Mestre Saint Germain, que o levou a querer desenvolver a Ordem Rosa Cruz, sociedade secreta cujas origens os historiadores do esoterismo situam no começo do século XVII, mas cuja Tradição é muito mais antiga, pois remonta às Escolas de Mistérios do Egito antigo.

Formada originalmente por alguns membros versados em hermetismo, alquimia e cabala, a Ordem Rosa Cruz, então se desenvolveu e perdurou até os nossos dias. Como seu fundador, Cristian Rossenkrueuz, Saint Germain continia a velar por seu destino, tanto a partir do plano espiritual quanto enquanto encarnado.

Foi o navegador. Em 1451, voltou a se manifestar  como Cristóvão Colombo.

Colombo considerava-se instrumento de Deus para concretizar-se a profecia de Isaías feita em 732 a.C. . . . para reunir o povo de Israel dos quatro cantos do mundo.

Colombo era um homem de bela figura: elevada estatura, musculoso, vasta cabeleira ruiva lhe adornava o rosto de maçãs salientes e rosadas, olhos azuis que caracterizavam um olhar intenso e meditativo.

Como Cristóvão Colombo, Mestre Saint Germain, descobriu o novo mundo e hoje o povo de Deus está se reunindo nas Américas. Povo de Is-rael (que quer dizer – “é real”)  hoje espalhado em todas as raças. A raça EU SOU está sendo agora regida por Saint Germain, o “Regente da Era de Aquários” com uma grande missão nas Américas.

Colombo descobriu a América guiado por intuição divina e não somente pelo conhecimento de astronomia ou navegação. Ele escreveu aos Reis da Espanha: “. . . não foram cálculos matemáticos nem mapas que me serviram.  Cristovão Colombo e sua tripulação, em sua viagem de descoberta do Novo Mundo, foram guiados por OVNIs. Os eventos foram registrados no diário de bordo do navegante, que encontra-se preservado em um museu da Espanha.

Mas não foram só luzes estranhas que Colombo e seus companheiros de viagem avistaram em sua aventura oceânica. Em 09 de janeiro de 1493, já retornando à Europa, estando nas águas próximas ao Haiti, escreveu no Diário:

Ontem, [08/01/1493] – quando o Almirante foi para o Rio de Oro, disse que viu três sereias que vinham do alto mar. Mas não eram bonitas como nas pinturas. Seus rostos eram de homens. Ele [o Almirante] disse que já tinha visto [aquelas criaturas] algumas vezes, na Guiné, na costade Manegueta…
Colombo e sua tripulação, que antes de pisarem na América passaram pelas ilhas do Caribe, tiveram contato com nativos das tribos locais. A estes, perguntavam sobre esses mitólogicos seres. A comunicação era difícil por conta da estranheza mútua da linguagens e, em meio aos esforços de entendimento, aqueles nativos falavam que, longe dali, haviam de homens com um olho só [ciclopes] e outros com cabeças de animais.

Colombo possuía uma prodigiosa mediunidade de intuição, eclodida desde a mais tenra juventude. Era uma mediunidade impregnada de marcante religiosidade. de uma fé, longamente elaborada, que lhe prestava sólida confiança  na missão que deveria realizar na Terra. É por isso mesmo, que muito naturalmente se julgava “um enviado de Deus”. Costumava dizer:

 “Que me chamem como quiserem, pois, afinal, David começou por guardar carneiros antes de tornar-se rei de Jerusalém; ora, sou Servidor do mesmo Senhor que elevou David a esse estado”

Com referência à sua excepcional capacidade para desenhos cartográficos,  Colombo explicava:

 “Recebi (…) a habilidade de espírito e de mãos para desenhar a esfera e nela dispor as cidades, os rios, as ilhas, os portos, cada um em seu lugar próprio’

O título de gênio da navegação que lhe foi outorgado, o foi  menos pelos conhecimentos que possuía, e mais porque seguia religiosamente a voz da sua intuição. Raramente utilizou a bússola e o astrolábio, quando de suas viagens, mesmo as quatro que realizou à América. Quando muito, usava o quadrante, instrumento de direção primitivo, preferindo orientar-se pelo movimento dos astros. Pela intuição, sabia situar-se em qualquer local do oceano, com precisão invejável, mesmo para os padrões modernos. Ele afirmava que Deus o guiava.

Tinha tanta convicção na sua missão, ditada por Deus no seu íntimo, que candidamente afirmou a Isabel de Castela que ela, mais do que ninguém, aprovara o plano dele porque houve “intervenção exclusiva do Espírito Santo”.

Trazia consigo uma profecia de Sêneca contida na Medéia que dizia assim:

“Virá um tempo, nos últimos anos do mundo, em que o Oceano desfará os laços das coisas. Uma Terra imensa se revelará, pois sobreviverá um navegador, tal como aquele que teve o nome de Tífis e foi guia de Jasão; e ele descobrirá um novo mundo”

       Nas horas de maiores aflições

        “ele escutava uma voz desconhecida murmurar-lhe ao ouvido: “Deus quer que teu nome ressoe gloriosamente através do mundo; ser-te-ão dadas as chaves de todos esses portos desconhecidos do oceano que se conservam atualmente fechados por formidáveis cadeias”.

Assim, recuperando novas energias, conseguiu acalmar a tripulação, e, a fim de evitar um motim, seguindo mais uma vez a voz da intuição, dirigiu um emocionante apelo aos companheiros:

“que eles aguardassem mais dois ou três dias e a terra surgiria

 Seja pelo brado de um ser sob enorme pressão emocional, seja pela firmeza daquelas palavras, ditas com fervorosa convicção, o certo é que a tripulação se acalmou e aguardou o prazo assinalado.

Realmente, no prazo, apareceram os sinais de terra. Deus, através dos seus emissários que do Plano Espiritual comandavam tão valoroso empreendimento, compadeceu-se de Colombo e permitiu que ele, pela demonstração de tão pujante fé, fosse o primeiro a ver os sinais das terras do continente americano.

Na altura das 22 horas, do dia 11 de outubro, achando-se na popa do navio, o Descobridor viu, de repente, uma breve luminosidade, um clarão fugidio, no horizonte. “É terra!” comentou com alguns companheiros mais próximos. Somente às duas da madrugada, no início de 12 de outubro de 1492 outro marinheiro, percebeu a larga faixa branca de terra do Novo Mundo.

 Horas depois, a América se descortinava no horizonte com toda sua beleza e pujança. A tripulação de Santa Maria atira-se nos braços do seu comandante, em lágrimas, beijando-lhes as mãos e pedindo perdão pela pouca constância que demonstraram.

 Os navios atracam na face oeste da ilhota de Coral Guanahani (Ilhas Bahamas) e uma multidão de homens, mulheres e crianças, completamente nus, pintados em diversas cores, corriam pela praia arenosa em direção aos navios.

 Cristovão Colombo desceu portando a bandeira real de Castela, seguido dos capitães de Pinta e Niña. Quando pisaram o solo do Novo Mundo, de joelhos tombaram no chão, beijando a terra arenosa, com lágrimas a escorrer-lhes nas faces. A seguir, Colombo agradeceu a Deus a recompensa que ELE lhe dava, após longa e penosa viagem, de se ver firmar as esperanças de muitos e muitos anos.

“O Cristo localiza, então, na América as suas fecundas esperanças.

A vida pessoal do navegador contém muitos mistérios e obscuridades, promovidas por ele próprio e pelo seu filho Fernando que ocultou ou evitou certas passagens da vida de Colombo, e procurou realçar a figura do pai frente àqueles que o procuravam diminuir.

Grande Iniciado, que era Colombo, colocava-se sob a proteção da “Sagrada Família”, como são chamados Jesus, Maria e José (ele preferiu substituir o nome da Jesus pelo de Cristo… e isso tem muita importância esotérica), mas, em verdade, ocultando uma outra Chave, referente ao que todo o Iniciado reconhece como “Governo Espiritual do Mundo” formado por “Três Pessoas distintas e Uma só verdadeira”, na razão da Tríade Superior teosófica, a Mónada ou Consciência Universal. Com outras palavras, “o Rei do Mundo e os seus Dois Ministros ou Colunas Vivas”.

Quanto à sua própria assinatura (em cima, a razão de ser do seu trabalho, ou em nome de quem Ele, Colombo, levava avante semelhante Missão na face da Terra. E por baixo, de modo velado, quem Ele era…), CRISTOFERENS, ou “aquele que conduz, que leva o Cristo”, não só em seu nome (como uma das interpretações), mas, também, “o que conduz o Cristo” ao Novo Mundo. Por isso mesmo, “com três caravelas conquistarei um Reino que não é o meu”, na mesma razão das palavras atribuídas a Jeoshua, como um outro Cristo: “o meu Reino não é deste mundo”

A versão normalmente tida como certa entre os historiadores dá-o como nascido em Gênova em 1451, e como genovês foi reconhecido pelos seus contemporâneos,embora haja controvérsias a respeito dessa informação.

Na biografia Historia del almirante Don Cristóbal Colón escrita pelo seu filho Fernando, este obscureceu a pátria e origem de Colombo, afirmando que o pai não queria que fossem conhecidas tais informações, enumerando várias cidades italianas, em especial.

Em Espanha Colombo sempre foi considerado como estrangeiro, lamentando-se inclusivamente de como essa situação o prejudicava em alguns dos documentos que escreveu. Esteve constantemente em contato com italianos, e neles depositava a sua confiança

A sua encarnação final foi como Francis Bacon, suposto filho da Rainha da Inglaterra com um Conde, filósofo, quando foi considerado pai da ciência moderna, alquimista e escritor, tendo escrito as peças que foram atribuídas ao seu amigo Shaspere, sim, foi Saint Germain, enquanto Francis Bacon, quem na verdade escreveu o tão famoso romance Romeu e

Saint Germain renasceu na Inglaterra em 1561, como Francis Bacon

Como Francis Bacon, o Mestre Saint Germain, fundou e participou de várias sociedades secretas, inclusive a Maçonaria de Luz, Rosa Cruz e outras. Francis Bacon foi um filósofo, pensador, cientista que mais contribuiu para o progresso tecnológico do mundo atual e beneficiou todas as áreas culturais. Na literatura ele é reconhecido pelos místicos como Shakespeare, tudo indica que Shakespeare, possa ter sido um desdobramento do próprio Francis Bacon, ou seja uma segunda personalidade com uma vida real, usada como pseudônimo, ou seja duas manifestações similtâneas com identidades diferentes .

Francis convivia com os grandes escritores ingleses de sua época e deu continuidade a seu trabalho como Colombo, promovendo colonização e incentivando o rei James I a interessar-se pelo Novo Mundo.

Francis era filho de Elizabeth I e Lord Leicaster. Este foi um casamento secreto e ela era conhecida por seus súditos como “a Rainha Virgem”. Temendo perder este título de Rainha Virgem e perder o trono mais tarde para seu filho, ela sempre o renegou. Ela jamais deu a ele uma chance, nem ao menos um cargo público, onde Francis, com sua tremenda capacidade e preparo, pudesse realizar suas metas para a Inglaterra.

Ele foi criado por Nicholas e lady Anne Bacon. Na sua adolescência, soube pela própria mãe da sua verdadeira origem, porém tudo continuou na mesma.

Com o poder de Rei da Inglaterra que ele deveria ter, se fosse reconhecido como filho da rainha, Francis Bacon tinha a missão de elevar esta Nação aos píncaros da glória, governando com justiça e sabedoria.

Ele que já havia sido Imperador de uma Era de Ouro, teria dado tremendo impulso na arte, ciência, literatura, muito mais do que fez.

Teria concluído com chave de ouro o que iniciara em vidas passadas como Colombo e Roger Bacon.

Mas a alma persistente e determinada de Francis não se curvou diante de tanta oposição. Ele fez o que podia. Conseguiu influir na formação do Novo Mundo por meio de sociedades secretas.

Conseguiu ser um marco no progresso tecnológico. Como Rei, ele poderia ter iluminado o mundo!

Ele morreu em 1626 e sua ascensão foi em 1º de maio de 1684 e foi ao Trono do Sol reivindicar o poder celestial especialmente para a redenção do Planeta Terra.

Saint Germain, O Mestre Ascensionado

Já como Mestre Ascensionado, reaparece  no plano físico no sec. 18 surgindo inicialmente como Principe Racosi, que desaparece aos 62 anos, para começar a desenvolver-se a magia desconcertante do Conde Saint Germain.

Tendo alcançado sua Ascensão em 1º de maio de 1684, Saint Germain obteve a permissão de retornar ao mundo num corpo físico, assombrando a Europa nos séculos XVIII e XIX, como o Conde de Saint Germain… quando começou a frequentar a corte Europeia, tentando evitar o banho de sangue que resultou na revolução francesa.

Ele também obteve uma outra ascensão, por ter entregue a terra o imenso recurso da Chama Violeta transmutadora, o grande dom supremo que transmuta e liberta do carma e dos castigos que os homens impuseram a sim mesmos e de toda a energia mal qualificada e de toda a criação humana.

O dia 1º de maio então, é conhecido como o Dia da Ascensão de Saint Germain. A cada ano neste dia, Saint Germain e as Legiões da Chama Violeta abençoam a Terra com uma monumental efusão de Chama Violeta…””…A Chama Violeta é o equilíbrio perfeito da Chama azul da Vontade Divina de nosso Deus Pai e da Chama Rosa do Amor Divino de nosso Deus Mãe…”

Após inúmeras reencarnações, extenso trabalho e dedicação a evolução humana, tendo conquistado o quantum de luz elevadíssimo, Mestre Saint Germain foi convidado a seguir o seu processo de evolução ajudando no processo de evolução de outros orbes, foi então que declarou o seu desejo em permanecer em atividade no Planeta Terra até que a última alma humana tenha ascensionado.

Mestre Saint Germain então, recebeu das Cortes Espirituais, o título de Deus da Liberdade e confiado a Ele a custódia deste ciclo já iniciado da Era de Aquário, a Era da Liberdade, onde ele tem a responsabilidade de trazer a liberdade a toda a criatura, seja homem, ser elemental ou anjo prisioneiro.

O Conde de Saint Germain

Saint Germain conseguiu uma dispensação com os Senhores do Conselho da Evolução (conhecido como Conselho Cármico)  para mesmo já estando ascensionado, voltar à Terra fisicamente.

Assim, no século XVIII e XIX ele surgiu nas cortes Europeias como o Conde de Saint Germain.

Sua missão era livrar a França de uma terrível revolução e transformar a monarquia em um estado republicano.

Quando falha a missão de um mestre é porquê seus discípulos não o ouviram, não colaboraram, como deviam e como a luz respeita o livre arbítrio, nada mais pode fazer do que aconselhar e deixar que os discípulos decidam.

Embora muito influente entre a realeza, seus conselhos foram ignorados e a temida revolução aconteceu. Em uma ultima tentativa de unir a Europa, Saint Germain investiu em Napoleão Bonaparte, que abusou do poder do Mestre, deixando escapar uma oportunidade maravilhosa de expansão da luz da liberdade para o mundo.

Como o Conde Saint Germian, esse Mestre teve uma passagem muito marcante na terra, tornando-se largamente conhecido. Nesta tentativa de influenciar a corte e evitar a revolução, Saint Germain era um grande frequentador dos bailes das cortes, era um alquimista contratado pelos reis para restaurar joias das famílias reais da época, ele era muito misterioso e tinhas capacidades impressionantes, ele fazia coisas que aos olhos humanos era impossível alguém fazer, como restaurar um diamante todo quebrado de forma a readquirir a forma perfeita como se nunca tivesse quebrado, na sua composição física original, inclusive a nível atômico do diamante, o qual poderia ser analizado por um especialista e esse atestaria ser original, entendia sobre qualquer assunto, e narrava acontecimentos históricos como se tivesse sido uma testemunha ocular. Saint Germain era cheio de segredos porque não podia revelar naquela época os poderes que ele tinha.

Ele fazia um trabalho silencioso para ajudar na evolução da humanidade, para ajudar a humanidade chegar ao um nível de desenvolvimento intelectual, mental, emocional e espiritual. Saint Germain, ajudou a ditar os próximos passos evolutivos da humanidade. Ele era dotado de muitos talentos, tinha sim um certo charme e uma forma toda especial de envolver as pessoas para atingir os seus objetivos em prol da coletividade, usava os seus dotes artísticos que eram impressionantes, Ele tocava violino como ninguém e era um pintor talentoso.

Ele sempre parecia ter grande fortuna, mas ninguém sabia de nenhum banco que tivesse qualquer conta sua. Se sua fortuna baseava-se em sua habilidade de transformar metais em ouro, ele nunca o fez em frente a observadores. Transformava tudo que passava pelas suas mãos de forma muito surpreendente, até tingimento de roupas ele fazia, mudando as cores dos tecidos de forma misteriosa, realmente ele era um ser intrigante, que gerava muitos comentários e especulações.

Uns os admiravam, outros o invejavam, e as especulações giravam ora em torno de que ele era um bruxo, um mágico, um super dotado, um alquimista ou um grande impostor, em razão da sociedade da época ainda não estar preparada para entender o que ele realmente representava.

Na verdade, ele era um grande alquimista. Os alquimistas antigos usam a alquimia para transformar objetos sem valor em ouro ou diamantes. Mas a maior alquimia que existe, é a alquimia da alma que os verdadeiros alquimistas como o Mestre Saint Germain nos traz, que na verdade é transformar os nossos sentimentos densos, como medos, tristezas, mãgos, culpa, ou seja os nossos sentimentos internos em coisas boas a se expandirem ao nosso mundo exterior, essa é a verdadeira alquimia, isso é a alquimia da alma, que todos nós temos, que você tem de praticar essa transformação, capacidade de transformação essa que o Mestre Saint Germain propaga ainda hoje.

Como o Mestre Saint Germain, um ascensionado na Terra, Ele viveu mais de 300 anos,  sumia e reaparecia, muitas vezes forjava a própria morte e ia viver em um outro pais ou continente, mas como ele realizou uma alquimia interna muito forte, para ele era natural, manter a mesma aparência física durante séculos.

Então, tem uma história bastante conhecida, em que uma condessa dançou com o Mestre Saint Germain em 1710, e depois disso nunca mais o viu, 50 anos depois, quando a condessa já estava com uma idade bem avançada, ele apareceu numa mesma festa em que ela estava e ela bastante impressionada, se dirigiu a ele e disse, moço, eu acho que há 50 anos atrás eu dancei com o seu pai ou com o seu avô, e ele com aquele mesmo jeito elegante e encantador como sempre, respondeu a ela: Foi eu quem dançou com a senhora, inclusive eu lembro perfeitamente da sua elegância ao trajar um lindo vestido de cor azul, todo bordado em perolas a encantar a todos com sua beleza, descrevendo tudo o que havia acontecido naquela noite em que eles haviam dançado juntos, deixando aquela senhora muitíssimo impressionada, se perguntando em como isso seria possível. Então, a vida do Conde de Saint Germain sempre foi envolta de muitos mistérios.

Ele participava de muitos jantares com amigos, por que gostava da companhia deles, porém, raramente era visto comendo algum alimento em público. Conta-se que ele sobrevivia de uma dieta de aveia e vegetais.

Ele prescrevia receitas para remover rugas faciais e para tingir o cabelo. Amava pedras preciosas e muitas de suas roupas, incluindo seus sapatos, eram enfeitados com elas. Saint Germain desenvolveu uma técnica para pintar as gemas, e dizia ser capaz de fundir vários pequenos diamantes em um grande. Falava também ser capaz de fazer com que perolas crescessem a tamanhos incríveis.

Curiosidade: Um fato, não descrito em livros que falam sobre as vidas deste Mestre,  é que além de frequentar as cortes europeias,  secretamente Saint Germain também transmutava-se em uma figura de um ancião de vestes e aparência simples, então, fazia visitas e discursava diante dos menos favorecidos daquela época, levando uma palavra de estímulo, confiança e fortalecimento de suas almas a partir do autoconhecimento despertado com suas visitas, muitas vezes, fazendo brotar nas rodas de conversas, diante dos olhos dos mesmos, o alimento ou até mesmo ouro o qual distribuía para acalentar a fome e suprir as dificuldades.

Sendo um ser de muitas faces e com a capacidade de manifestar-se em lugares diferentes ao mesmo tempo, enquanto participava dos bailes suntuosos da corte, estava ele visitando os pobres.

Mestre Sainta Germain, também sempre foi ligado a sociedades secretas incluindo os Rosacruzes, Mansões Livres, Sociedade dos Irmãos Asiáticos, Os Cavaleiros da Luz, A Iluminação e a Ordem dos Templários, entre outras.

Voltaire, renomado filósofo do século XVIII, homem da ciência e da razão, disse de Saint Germain, “Um homem que nunca morre e que sabe todas as coisas”.

Entre o século dezenove e século vinte, surge a sociedade teosófica, Saint Germain ajuda a Helena Blavaskwi a disseminar os ensinamentos dos Mestres Ascensionados.

Agora, como Mestre da Era de Aquário, Saint Germain traz a maior dádiva que Deus já deu à seus filhos, a Chama Violeta, a energia cósmica mais poderosa que chega Planeta, que é a própria Chama da Liberdade que contém todos os atributos para a manifestação do Plano Divino para para a humanidade e para o Planeta Terra.

Em 1956 , a Consciência Cósmica do Mestre Saint Germain, foi ao Grande Sol Central, interceder pela humanidade, pedindo a autorização para trazer para os homens o conhecimento da Presença Eu Sou. Nesta Reunião, a hierarquia avaliou o pedido de Saint Germain e achou que os terráqueos ainda não estariam a altura para receber tamanho conhecimento, então pediu que o Mestre Saint Germain empenhasse as suas joias de luz, ou seja, que entregasse um quantum de energia da luz que ele havia acumulado ao longo das suas inúmeras encarnações na terra como forma de garantia, caso a frequência de energia dos terráqueos fizesse com que a sua estratégia em trazer esse conhecimento falhasse, a própria energia dele é que sustentaria a permanência da existência do Planeta Terra.

Então a Consciência Cósmica do Mestre Saint Germain, em comum acordo a Consciência Cósmica Mestra Nada, que é a nossa amada Maria Madalena, a Chama Gêmea do Mestre Jesus, juntaram parte de um quantum de luz de cada um e empenharam, apostando suas próprias jóias de luz na humanidade, para que hoje nós pudéssemos ter acesso aos conhecimentos da Presença Eu Sou, bem como ao acesso a Chama Violeta abertamente, tendo eles sustentado os nossos corpos espirituais para que mesmo vibrando em uma frequência baixa, já pudéssemos começar a receber essa energia tão poderosa que é a Chama Violeta para acelerar a elevação de nossas frequências, sendo que essa frequência de energia antes era conhecida somente nos grandes templos iniciáticos pelos altos sacerdotes, sem corrermos o risco de termos um verdadeiro choque de energia e queimarmos os nossos corpos, bem como para que também pudéssemos conhecer a nossa realidade divina. Etaaa! Que padrinho esse nosso amado Saint Germain!

A Gratidão ao Mestre Saint Germain e a Mestra Nada, e a toda a Hierarquia Espiritual, é imensa por todo o seu empenho em trazer a humanidade o conhecimento da presença eu sou,  mas é importante que nos nos abramos para receber essa luz.

“…A Chama Violeta é o equilíbrio perfeito da Chama azul da Vontade Divina de nosso Deus Pai e da Chama rosa do Amor Divino de nosso Deus Mãe…”

Os olhos do universo estão voltados para a terra, porque o momento  que vivemos hoje na terra é jamais foi vivida antes, porque estamos recebendo a oportunidade de implantarmos juntos o Plano Divino para o Planeta, para implantarmos a Era da Liberdade, que vem para substituir a era do carma, a era aprendizado pela dor, pelo aprendizado pelo amor.

Antigamente a Lei do Carma, gerenciava o destino da humanidade, nesta Era em que a Presença Eu Sou já está ancorada na Terra, pois já são milhares de trabalhadores da Luz despertando do sono da inconsciência e trabalhando com a Chama Violeta, com a outras Chamas e Sistemas de cura e libertação, a Lei que está regendo agora, é a Lei do Plano Divino, pois para a Hierarquia Espiritual, não importa o que você fez, o que importa é o que você está fazendo agora, é como você está empregando hoje os seus talentos, é como você está usando a energia divina que recebe todos os dias, através dos seus pensamentos, sentimentos, emoções, palavras e ações para manifestar o seu próprio plano divino na terra. O seu momento é agora, é no agora que você vai construir o momento da sua ascensão espiritual.

A Luz está jorrando na terra através do Portal da Era de Aquário, cabe a cada um de nós nos abrirmos para receber essa luz transformadora e o Mestre Saint Germain é o representante desta energia pura que desce sobre o nosso planeta, o avatar de nosso tempo será você, será cada um de nós, que através do nosso livre-arbítrio, aceitarmos fazermos o uso dessa energia para junto com a nossa intenção e vontade transmutarmos  dos registros do inconsciente coletivo da terra toda a ideia do carma.

Na era de Carneiro, Moisés nos trouxe o conceito do Deus Pai, e do olho por olho, dente por dente. A Era anterior, que foi a Era de Peixes, que foi regida pelo Mestre Jesus, nos trouxe o conceito da Era do Deus Filho, Esta Era de Aquário, nos conhecemos o Deus como Mãe, o Deus Espírito Santo, a Era da Enegia Feminina, é a Era do Sagrado feminino a resgatar almas, a era para desenvolver na humanidade o amor universal.

Aparição

Em 1930, Saint Germain aparece no Monte Shasta na Califórnia para gair Barlet,  para quem dita o Livro de Ouro do Mestre Saint Germain, que é o grande legado que ele deixou aqui na terra, um dos livros mais lidos pelos esotéricos, onde tem afirmações, pensamentos, ensinamentos e formas de transmutação aprendidos por ele para a alquimia da alma humana.

Mestre Saint Germain, transmite suas mensagens de autoconhecimento e libertação através de diversos canalizadores, bem como inspira diretamente a todos que se abrirem para se conectar com sua energia.

Em 2012, Saint Germains, transmite mediunicamente ao canal Nisete Machado, o sistema de cura Alquimia Quântica da Chama Violeta e o Raio Laser da Chama Violeta, revelando técnicas avançadas de cura energética com o uso dos cristais, aliado a frequências elevadíssimas  da Chama Violeta, técnicas resgatadas dos  registros acáshicos da Terra  que eram utilizadas na antiga Atlântida de Luz, com o objetivo de unir os seus antigos pupilos, alquimistas, para acelerar o processo de cura e ascensão da humanidade através dos alquimistas formados neste Sistema de Cura e  implantarem a Atântida de Luz no plano físico da terra e solicita a manifestação da Escola online de Ascensão Espiritual através do site Alquimia da Alma,que é um braço no plano físico da Escola de Alquimistas da Chama Violeta, também com o nome Alquimia da Alma existente nas esferas de Luz que tem como diretor e instrutor o próprio Mestre Saint Germain.

Todos os Comandos Estelares e Planetários ofereceram-se a Saint Germain para auxiliar nessa obra gigantesca de implantar a Nova Era na Terra e Ele vem aceitando a cooperação de qualquer elemento da corrente humana, de forma totalmente universalista, ou seja, independente das correntes religiosas que esteja à procura de mais Luz e Liberdade.

Após ter canalizado a Alquimia Quântica da Chama Violeta, Mestre Saint Germain orienta diretamente Nisete Machado, na implantação através do site Alquimia da Alma do Esquadrão da Luz, que é uma irmandade online, criada na terra com o intuito de conectar espiritualmente os trabalhadores da luz de todo o planeta, formando uma grande rede magnética de intenções de cura e libertação a atuarem com todos os Comandos Espirituais, Planetários e Cósmicos que fazem parte da Grande Operação Ascensional do Planeta Terra.

Os integrantes do Esquadrão da Luz, são conectados as energias dos 7 Raios  Sagrados (7 Chamas) e são acompanhados nos seus processos de cura e ascensão de forma sistemáticas em encontros semanais online ao vivo, recebendo os atendimentos com a Apometria Arcturiana Avançada, passando por desdobramentos espirituais, viagens astrais, iniciações ascensionais e recodificações do DNA nas frequências da 5a Dimensão da Era de Aquário para o Planeta Terra.

Mais uma proposta arrojada do Mestre Saint Germain para um novo tempo na terra que começa por um novo tempo na vida de cada um de nós.

O legado do Mestre Saint Germain

O grande ensinamento do Mestre Saint Germain é nos mostrar que espiritualidade é vivida no dia a dia, a cada ato, a cada emoções a cada pensamentos, desenvolvermos a capacidade de nos despertarmos os nossos poderes mágicos, nos conectarmos com energias cósmicas e expandi-las para o Planeta, nos mantendo em em concordância com a mente de Deus.

Quanto mais no nosso dia a dia nos investirmos no nossa expansão de consciência, procurando conhecer cada vez mais as nossas capacidades e vibrarmos no amor incondicional, mais equilíbrio teremos, isso é o que trata a alquimia da Alma do mestre Saint Germain, de transmutar situações nefastas em situações produtivas, em  aprendizado, em conhecimento, sendo capaz de a partir de algo aparentemente ruim realizar um alquimia na própria alma, ascendendo em luz a cada experiência, esse é o propósito do Mestre Saint Germain, que todos na terra desenvolvam a sua Maestria, um verdadeiro alquimista, é aquele que é capaz de manter o alinhamento das adversidades e transmutar situações negativas em positivas.

Mestre Saint Germain como um grande conhecedor da Alma humana, sabe desta capacidade que existe em cada um de nós que existe em você e permanecerá ajudando no nosso processo de evolução até que o último de nós tenha atingido o seu processo completo de Ascensão.

Ele atua em vários pontos do planeta, bem como em esferas extraplanetárias. Irradia energias de equilíbrio, vontade, determinação e transmutação. Saint Germain é o atual gestor desta Era de Aquário, é o Mestre da Liberdade, e está convocando você a ser o avatar deste tempo, o seu representante direto para a transmutação das emoções densas do planeta, a partir da transmutação das suas próprias emoções.

Mestre Saint Germain conhece você, ele conhece a Luz que há ai dentro de você, ele lhe convida aceita-la, a reconhece-la e a expandi-la, para juntos formarmos aquela grande rede de Luz a iluminar o Planeta inteiro atuando diretamente no processo de evolução de toda a humanidade.

E reconheça o ser de Luz que você é, que acredite que veio a esse esse planeta a serviço de um grande PROPÓSITO, você veio a esse planeta para ser e fazer feliz, pleno, próspero e expandir a energia da sua realização pessoal ao mundo, pois Mestre Saint Germai sabe o quanto você é cheio de talentos e inúmeras capacidades para realizar uma verdadeira alquimia na sua vida, a partir de uma alquimia na sua própria alma. Aceite a missão de um emissário da Luz entre os seus irmão no Planeta.

Respire profundamente e sinta a presença do Mestre Saint Germain, sinta a energia Dele, sinta o perfume, sinta a vibração. Mestre Saint Germain está chamando você para o ser acordar a sua Consciência Crística para o ser infinito que você é e das inúmeras capacidades que você tem para transmutar tudo o que precisar transmutar na sua vida agora mesmo em pura Luz, pois o Planeta Terra precisa de você vibrando na sua melhor versão.

Você é Luz!

Adonai

Pesquisa de campo, por Nisete Machado

EXPANDA A CONSCIÊNCIA SOBRE VOCÊ E MUDE O SEU MUNDO

Conheça o atendimento online ao vivo com a Apometria Arcturiana Avançada e as 7 Chamas Sagradas.