Nanã Buruke, A Senhora da passagem

 Entre o mundo dos encarnado e o mundo dos desencarnados, existe um portal. É a passagem, a fronteira entre o que conhecemos como a vida e a morte. A regente deste portal: Nanã Buruke. Senhora da morte, ou nascimento para uma nova fase do espírito imortal. Deusa dos pântanos e da lama. A mais temida, a mais misteriosa, a mais respeitada, a mais velha, poderosa e séria. Nanã é o encantamento da própria morte, decantação, purificação, separação do joio do trigo, é o próprio Conselho Cármico da Terra, pois possui todos os registros encarnacionais da humanidade e das outras raças nela contidas. Possui o poder de filtrar decodificar as energias, os elementais da natureza e a própria vida do ser humano encarnado e dos eguns (almas desencarnadas errantes).
Nos atendimentos espirituais mais avançados, cria condições para que as demais entidades trabalhadoras possam verificar nos registros do atendido e de seus obsessores, o que realmente está originando a situação, doença, carma (velhas escolhas), etc.
Nanã Buruke é a Senhora da passagem desta vida para outras, comandando o portal mágico, a passagem das dimensões. Nanã buruke, é a força da Natureza que o homem mais teme, pois de uma forma geral o homem ainda tem medo da passagem de um plano para outro através da morte do corpo físico. 
Nanã é extremamente respeitada pelo poder que ostenta, está presente nos lodaçais, lamaçais, pois nasceu do contanto da água com a terra, formando a lama, o pântano, o lodo, sua principal morada e regência.
Ela é a chuva, a tempestade, a garoa. O banho de chuva, por isso, é uma espécie de lavagem do corpo e da alma. A chuva é a parte da vida, que irriga a terra, se ela cai demais, é porque a força da Natureza, também representada pela força de Nanã, se manifestando por algum propósito. Rege a Justiça, é a deusa do reino da morte, sua guardiã, quem possibilita o acesso a esse território do desconhecido. Como Senhora do reino da morte Nanã como elemento da natureza é a própria terra fofa que recebe os cadáveres, os recebe, acalenta e esquenta, numa repetição do ventre, da vida intra-uterina. É, por isso, cercada de muitos mistérios.
Muitos são portanto, os mistérios que Nanã esconde, pois nela entram os mortos e através dela são modificados para poderem nascer novamente. A morte e a decantação do corpo físico é a forma de abrir um novo portal uma nova encarnação, para novo nascimento, a vivência de um novo destino, para o recomeço – e a responsável por esse período é justamente Nanã.
Entender apenas um pouquinho de Nanã Buruke, é entender a morte, para se viver em paz, pois na verdade Nanã é o Orixá da vida, que representa a morte do velho para um novo renascer.
Nanã Buruke atua no 7º Raio Violeta da transmutação, ou seja, rege a transmutação da vida para  morte e morte para vidada é parceira direta do Mestre Saint Germain, responsável por uma frequência muito poderosa da Chama Violeta para o Planeta Terra.
Nanã Buruke representa a cura da alma, ela traz a putrefação (emoções desqualificadas) à tona, muitas vezes aos nossos olhos da matéria, chocante, esteticamente feio ou até mesmo mal cheiroso, mas com o objetivo muito definido de expurgar, transmutar e curar os desequilíbrios mais escondidos dos nossos corpos emocionais, nos fazendo ver aquilo que não queremos enxergar e encarar as feridas da alma para que a libertação ocorra de maneira plena.
Saluba Nanã!!!
NANÃ BURUKE2
NANÃ BURUKE
4 respostas
  1. Maria de Fatima
    Maria de Fatima says:

    Gente ?!
    Quantos mistérios entre o Céu e a Terra…nossa Senhora eu nunca imaginei estas coisas…este SER Nanã Buruque !!!
    Salve Sra !!!.Salve !!!

    Responder
  2. Maria de Fatima
    Maria de Fatima says:

    Gente ?!
    Quantos mistérios entre o Céu e a Terra…nossa Senhora eu nunca imaginei eztas coisas…este SER Nanan Buruque !!!
    Salve Sra !!!.Salve !!!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.