SANDALPHON, “Alquimia Quântica dos Elmentais”. Toda a nossa ancestralidade a serviço da Era de Aquário. Conheça um pouquinho da Hierarquia Espiritual que trabalhará diretamente com os chelas que atenderem a esse chamado

SHEKINAH, é a feminilidade interior e é a força que modela e sustenta toda a criação, a presença feminina de Deus. Esta energia não é uma “mulher” em si, mas a polaridade feminina de Atsilut – o primeiro mundo da pura e Vontade Divina.

Depois de separados em Fonte Divina em inúmeras Faíscas da Luz, as energias Shekhinah desceram à Terra e à humanidade, a fim de ser um navio para a Luz Divina.

Shekhinah é um dos dez filhos da união entre Binah (Entendimento) e Chokmah (Sabedoria) e que é o seu papel de suportar a alma humana. Ela é descrita como o invisível, a verdade não escrita e a presença feminina que habita de Deus.

Seu nome em hebraico  significa “habitação” ou “presença de Deus, é “a glória de Deus manifestada”. Ela é a “mulher-pássaro”, a senhora dos dragões, a rainha do céu e a entrada dos caminhos.

Ela é a mãe do mundo espiritual, a estrela da manhã e estrela da noite, é a aurora e, também, o anoitecer. Ela é a princesa dos mares, a árvore da vida, a lua prateada e o sol flamejante. Todos estes nomes são seus.

Shekinah é a mulher das estações em contínua transformação. Ela é a natureza em si, sua própria lei e mistério. Ela é o cosmos, o buraco negro, o momento da explosão primordial, o nascimento e a morte.

Ela é a nuvem de poeira cósmica, a nebulosa espacial e as espirais das galáxias. Ela é a força gravitacional e o campo magnético, o paradoxo entre as ondas e as partículas.

Shekinah é a teia invisível que permeia o universo e a criadora dos sistemas complexos, a expandir-se e contrair-se, espiralando-se e alongando-se. Ela é o princípio da sabedoria.

É a glória que emana do divino e representa a libertação. A associação do Espírito Santo como feminino ajuda a equilibrar a cura. O propósito do universo é reunir Metraton (o Criador) e Shekinah (a Criadora).

Entre as muitas tarefas do Clã dos Sete, os Senhores dos 7 Raios Cósmicos da Grande Faternidade Branca, é trazer as energias de Shekinah de volta para a humanidade, para que tudo possa estar em equilíbrio e harmonia.

Shekinah é a grande mãe, o Sagrado Feminino e o grande pai o Sagrado Masculino, é a criança não nascida. Shekináh é vida amando-se a si mesma em seu interior.”

SANDALPHON, Alquimia Quântica dos Elementais, curso enviado das escolas iniciáticas da Idade de Ouro da Atlântida, as escolas da UMBANDHÃ, oriunda do Sistema Estelar de Sírius.

Em Atlântida, os sacerdotes Aumbandhã, manipulavam a sabedoria milenar trazido do Sistema de Sírius, o Sol por detrás do Sol, que significa Lei Maior Divina ou Sabedoria Secreta, Setenária e Esotérica.

A Aumbandhã é um instrumento de Magia Branca utilizado pelos altos Sacerdotes da Luz Atlantes, na verdade, os Magos Brancos, composto por Leis Cósmicas e pelas Forças da Natureza, para deter o avanço das trevas, conhecimento esse que o Mestre Saint Germain, gestor da Era de Aquário deseja resgatar em nós, para que implantarmos a Nova Atlântida no plano físico.

EXPANDA A CONSCIÊNCIA SOBRE VOCÊ E MUDE O SEU MUNDO

Conheça o atendimento online ao vivo com a Apometria Arcturiana Avançada e as 7 Chamas Sagradas.